Óleo ozonizado para tratamento de fungos das unhas

Muitas pessoas sofrem com problemas de fungos nas unhas, que somados a outros fatores podem trazer sérios problemas na saúde das unhas e do indivíduo, de uma forma geral. Se você sofre com esse tipo de problema ou conhece alguém que possui, não deixe de conferir este artigo na íntegra sobre como usar o óleo ozonizado para tratamento de fungos das unhas!

Óleo ozonizado para tratamento de fungos das unhas

Como usar o óleo ozonizado para tratamento de fungos das unhas

É fácil obter uma infecção fúngica nas unhas. Se você tem uma infecção fúngica no pé, o fungo pode se espalhar para uma ou mais das suas unhas. Isso é bem comum. Você também pode pegar uma infecção fúngica nas unhas em um lugar quente e úmido, como um deque ou vestiário.

Se alguém tem uma infecção por fungos e andou descalço até lá, tudo o que você precisa fazer é andar descalço na mesma área.

Causas e consequências dos fungos nas unhas

Fungo de unha é uma condição comum que começa como uma mancha branca ou amarela sob a ponta da unha ou unha. À medida que a infecção fúngica se aprofunda, o fungo ungueal pode causar descoloração, espessamento e descamação da unha na borda.

Pode afetar várias partes. Se sua condição é leve e não incomoda você, você pode não precisar de tratamento. Se o seu fungo nas unhas é doloroso e causou unhas espessas, os passos de autocuidado e os medicamentos podem ajudar. Mas mesmo se o tratamento for bem sucedido, o fungo das unhas volta muitas vezes.

Os principais sintomas que podem indicar que você pode ter unha fungo se uma ou mais das suas unhas são: mais grossas que o normal, esbranquiçadas e apresentam descoloração marrom-amarelada, frágeis, quebradiças ou ásperas, distorcida em forma, uma cor escura, causada por detritos se acumulando sob sua unha, dentre outros sintomas.

Os fungos nas unhas podem afetar as unhas da mão, mas é mais comum nas unhas dos pés.

As infecções fúngicas das unhas são causadas por vários organismos fúngicos (fungos). A causa mais comum é um tipo de fungo chamado dermatófito. Fermento e bolores também podem causar infecções nas unhas. A infecção fúngica ungueal pode se desenvolver em pessoas de qualquer idade, mas é mais comum em adultos mais velhos.

À medida que a unha envelhece, ela pode se tornar frágil e seca. As rachaduras resultantes nas unhas permitem que os fungos entrem.

Outros fatores – como a redução da circulação sanguínea nos pés e o enfraquecimento do sistema imunológico – também podem desempenhar um papel. Infecção fúngica de unha pode começar do pé de atleta (fungos nos pés) e ele pode se espalhar de um prego para outro. Mas é incomum obter uma infecção de outra pessoa.

Um caso grave de unha fungo pode ser doloroso e pode causar danos permanentes às suas unhas. E isso pode levar a outras infecções graves que se espalham para além dos seus pés se você tiver um sistema imunológico suprimido devido à medicação, diabetes ou outras condições.

Se você tem diabetes, você pode ter reduzido a circulação sanguínea e suprimento nervoso em seus pés. Você também está em maior risco de uma infecção bacteriana da pele (celulite). Portanto, qualquer lesão relativamente pequena nos pés – incluindo uma infecção fúngica nas unhas – pode levar a uma complicação mais séria.

Consulte o seu médico se você tem diabetes e acha que está desenvolvendo fungos nas unhas.

Uma vez presente na unha, o fungo pode parecer com outras condições, incluindo a psoríase, você vai querer ter sua unha marcada por um médico. Pode ser necessário consultar um especialista que cuida dos pés (um podólogo, por exemplo) ou da pele (um dermatologista). Eles podem extrair parte afetada e enviá-la para um laboratório para descobrir o que está causando o problema.

A forma como você trata o fungo da unha depende de qual fungo você tem e quão ruim é a infecção que foi ocasionada pelo mesmo. Seu médico pode tentar uma coisa ou uma combinação de vários tratamentos: um creme utópico que é utilizado diretamente na unha, um verniz utópico, uma pílula antifúngica, removendo a área danificada da unha ou da pele, em alguns casos, pode ser necessário unha removida completamente com cirurgia.

Como prevenir os fungos nas unhas?

Alguns cuidados simples no dia a dia podem evitar que alguns casos se agravem: use sabão e água para lavar os pés e seque bem, inclusive entre os dedos. Apare as unhas dos pés – em linha reta – para mantê-las mais curtas do que o final do seu dedo do pé. Verifique se as ferramentas que você usa também estão limpas.

Lave as tesouras e limas com água e sabão e, em seguida, limpe com álcool. Você pode ficar tentado a cobrir as unhas descoloridas com esmalte, mas não o faça. Seu leito ungueal não pode “respirar”, o que evita que o fungo desapareça.

Seja esperto em relação aos seus calçados. Escolha meias que afastem a umidade. Altere-as regularmente. Certifique-se de que seus sapatos se encaixam bem. Eles devem ser feitos de algo que permita que o ar se mova através dele, como lona, malha ou couro. Use sapatos de banho em locais públicos úmidos, como vestiários e piscinas.

Dê uma boa olhada em suas unhas e na pele ao redor das unhas dos pés regularmente, pelo menos uma vez por mês. (Você pode precisar usar um espelho se for difícil ver os dedos dos pés.) Preste atenção para mudanças na cor e textura, bem como para cortes ou danos. Alguma coisa doía? Se os seus sintomas não melhorarem ou piorarem, consulte o seu médico.

Ozônio e ozonioterapia

O ozônio é um gás presente na estratosfera de fórmula química O3. Lá na estratosfera a principal função do ozônio é criar uma camada protetora contra os raios ultravioletas do sol, funcionando como uma espécie de filtro da luz solar.

Na litosfera, que é a camada mais próxima da superfície terrestre, logo, onde vimemos, o ozônio é tido como um gás nocivo e tóxico uma vez que inalado.

Porém, estudos comprovam que o ozônio é um excelente germicida, combatendo de forma bastante eficiente diversos fungos e bactérias causadores de diversas adversidades. Mas, como podemos utilizar o ozônio se ele é tóxico para nós?

A ozonioterapia é a mais nova técnica que utiliza o ozônio em fins terapêuticos. Uma das formas de tornar o ozônio não tóxico é misturá-lo com oxigênio molecular (O2), além desse método, é utilizado o óleo ozonizado como transportador eficiente, evitando o contato do gás com as vias respiratórias.

O fato de o ozônio ser um oxidante potente é responsável por sua alta reatividade. Esse gás se dissolve no plasma, nos fluidos extracelulares, na fina camada de água que cobre a pele e nas regiões revestidas pela mucosa, desencadeando reações com diversas moléculas presentes nos fluidos biológicos, como antioxidantes, proteínas, carboidratos e, principalmente, com ácidos graxos poli-insaturados.

Por essas reações, espécies reativas de oxigênio e produtos de oxidação lipídica são geradas, ambos responsáveis por reações bioquímicas sucessivas e múltiplas que ocorrem em diferentes células do corpo.

O óleo de girassol ozonizado tem sido utilizado atualmente para tratamento tópico de feridas, infecções anaeróbicas e por herpes, úlceras e queimaduras tróficas, celulite, abscessos, fissuras anais, úlceras de decúbito, fístulas, furunculose, gengivite, vulvovaginite, doenças fúngicas e infecções epidérmicas.

Como aplicar o óleo ozonizado

A atividade antimicrobiana do óleo de girassol ozonizado trouxe contribuição valiosa contra bactérias, vírus e fungos, basta aplicar 2 a 3 vezes ao dia na zona afetada para curar de forma rápida, segura e natural.

Veja mais informações sobre estes óleos no vídeo abaixo;

Creio que depois de todas essas dicas de como usar o óleo ozonizado para tratamento de fungos das unhas ficou claro que este problema pode ser resolvido. Não deixe de acompanhar os demais artigos no blog.

<<< Outras receitas e tratamentos naturais

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *