5 dicas para eliminar agrotóxicos de frutas e verduras

O objetivo de presente texto é apresentar 5 dicas para eliminar agrotóxicos de frutas e verduras. O Brasil é um dos países do mundo que mais usam agrotóxicos na agricultura.

dicas para eliminar agrotóxicos de frutas e verduras

Isso infelizmente significa que mesmo quando achamos que estamos nos alimentado de maneira saudável e natural podemos estar, na verdade, ingerindo venenos, os resíduos de agrotóxicos aplicados na lavoura para combater pragas, aumentar a colheita e, claro, permitir ao agronegócio vender mais de seus produtos aos consumidores.

5 dicas para eliminar agrotóxicos de frutas e verduras

De modo geral, seria preferível que consumíssemos apenas os frutos e os legumes provenientes da agricultura orgânica, que não faz uso dos agrotóxicos e usa técnicas mais naturais de combate às pragas que atacam a lavoura e seus produtos. Sabemos, porém, que nem sempre isso é feito ou que nem sempre isso é sequer possível.

Para ajudar as pessoas a evitar a contaminação pelos resíduos de agrotóxicos, que podem lhes fazer mal, é que apresentamos as ideias contidas nesse texto.

Lavar bem frutas e legumes com água

Muito provavelmente, o leitor já sabia da importância de lavar bem produtos como legumes e verduras para eliminar micro-organismos nocivos.

Bom, além de ajudar no combate a micro-organismo nocivos e eliminar impurezas como poeira e terra, lavar bem legumes e frutas ajuda na eliminação dos resíduos de agrotóxicos proveniente da aplicação desses produtos na lavoura.

Por essa mesma razão, recomendamos que sejam bem lavadas as cascas e peles de frutas e legumes. O simples uso de água fria potável, por si só, já elimina cerca de 80% dos agrotóxicos que possam ter se impregnado nessas partes dos alimentos. Uma boa possibilidade é o uso de água levemente salgada nesse processo.

No mínimo, segundo o Ministério da Saúde, esses alimentos devem ser lavados cuidadosamente em água corrente com o uso de uma pequena escova ou de esponja que seja reservada apenas para a finalidade de lavar os alimentos. O uso de um pouco de sabão neutro ou de um pouco de detergente pode ajudar no processo de eliminação dos agrotóxicos.

Nesse caso, porém, os alimentos devem ser muito bem enxaguados em água corrente para evitar que as moléculas dos produtos de limpeza fiquem nos alimentos.

Nesse processo, devem ser eliminadas partes danificadas dos produtos alimentícios, pois, através delas, podem penetrar nos alimentos micro-organismos nocivos ao ser humano.

Folhas de legumes devem ser lavadas individualmente, ou seja, devem ser lavadas uma por uma. Frutas como maçãs, tomates, pêssegos, etc. devem ser lavadas pelo menos duas vezes, talvez três.

O Ministério da Saúde recomenda vivamente que frutas e legumes sofram imersão prévia por um período de 20 minutos em uma solução de água e água sanitária.

O objetivo desse procedimento específico não é eliminar agrotóxicos, mas, sim, diminuir a presença de micro-organismos nocivos nos alimentos. A água sanitária, o hipoclorito de sódio, possui ação biocida, o que significa que ela mata esses seres prejudiciais à saúde humana.

Remoção das cascas e peles de alimentos de proveniências desconhecidas antes do preparo ou consumo

Mesmo depois de dado o passo acima mencionado, que é muito importante, é recomendável que as cascas e peles de produtos agrícolas que não são de origem orgânica ou cuja procedência não se conhece bem sejam descartadas. Isso é uma pena porque, em muitos casos, as peles e cascas são muito ricas em nutrientes.

Infelizmente, são também as partes dos alimentos que o acúmulo de agrotóxicos costuma ser maior. De modo geral, nossa recomendação é de que só sejam consumidas peles e cascas de produtos que se saiba terem sido originados de culturas orgânicas.

Mesmo que cascas e peles venham a se retiradas (por causa do risco de contaminação por agrotóxicos ou por não serem comestíveis ou desejadas), o passo anterior (lavá-las bem) é importante e não deve ser descartado.

A FDA (Food and Drug Administration), órgão americano responsável pelo estabelecimento de regras para alimentos e produtos farmacêuticos, por exemplo, recomenda o consumidor lave bem cascas e peles de gêneros agrícolas antes de descascar alimentos para seu preparo e/ou consumo.

Fazer uso de uma solução de bicarbonato de sódio

O bicarbonato de sódio é um produto que pode ser muito útil para a eliminação de resíduos prejudiciais à saúde que possam ter ficado nos alimentos. No caso de produtos de menores dimensões como morangos, pode-se deixá-los imersos em um recipiente com uma solução de água e bicarbonato de sódio (1 colher de sopa deste para cada litro de água) por um período de cerca de 15 minutos.

No caso de produtos alimentícios que tenham dimensões maiores, como peras, pêssegos, maçãs, berinjelas, etc., pode-se usar um creme de bicarbonato de sódio fácil de fazer (junta-se 1 colher de café de bicarbonato de sódio à mesma quantidade de água) que se deve esfregar nos produtos.

Tanto em um caso como no outro (dos produtos grandes ou dos pequenos), porém, depois da aplicação do bicarbonato de sódio, deve-se enxaguar bem os produtos e, se dor o caso, enxugá-los.

Usar uma solução de água e vinagre

Outra possibilidade para lavar frutas e legumes que também é boa é lavá-las com o uso de uma solução de água e vinagre. Nesse caso, mergulha-se os produtos em uma tigela que contenha a solução de água e vinagre.

Na produção da solução, deve ser usado um volume de água duas vezes maior do que o volume de vinagre empregado (por exemplo, 250 ml de vinagre e 500 ml de água). Os produtos ficam imersos nessa solução por um período de tempo que fica entre 15 minutos e meia hora.

Depois desse espaço de tempo, as frutas ou legumes são retiradas e enxaguadas com água fria.

Tintura de iodo

O uso de tintura de iodo, que pode ser comprada em farmácias, na lavagem dos alimentos é recomendada por médicos como o Dr. Lair Ribeiro. De acordo com o procedimento recomendado por ele, coloca-se 5 mililitros da tintura de iodo a 2% em 1 litro de água de deixam-se imersos nessa solução os produtos alimentícios.

Depois desse período, os produtos devem ser bem lavados com água corrente (a água resultante deve ser jogada fora, pois está cheia de agrotóxicos).

O Doutor Lair Ribeiro sugere como truque mnemônico (de memória) lembrar do número 5211 (ou seja, 5 ml, 2%, 1 litro e 1 hora).

Conclusão

Como dissemos acima, idealmente, deveríamos consumir apenas produtos agrícolas de origem orgânica conhecida. Sabemos, no entanto, que existem diversos obstáculos para isso, que vão desde preços e dificuldades para achar produtos orgânicos e locais que os vendam até o espaço relativamente pequeno que esses produtos ocupam no mercado e a falta de incentivo estatal.

Seria bom se houvesse mais estímulo à agricultura orgânica e regras mais rígidas quanto o uso de agrotóxicos na agricultura convencional. Como dissemos, o Brasil é um dos maiores consumidores de agrotóxicos do mundo.

Em boa parte, a leniência com o uso de agrotóxicos na lavoura deve-se ao poderoso lobby de empresas do agronegócio e à grande participação das exportações (de grãos, por exemplo) deste setor na Balança Comercial de nosso país. As necessidades do cidadão ficam, de maneira até previsível, em segundo plano nessa ordem de coisas.

Como vimos, com o objetivo de reduzir os males que os agrotóxicos que possam ter permanecido no produto possam causar aos consumidores, podem ser aplicadas algumas técnicas.

Enfim, pelas razões expostas é que fornecemos as 5 dicas para eliminar agrotóxicos de frutas e legumes acima listadas. Porque sabemos que os agrotóxicos, que são largamente usados na agricultura de nosso país e de muitos outros, são produtos tóxicos e podem ter efeitos negativos sobre o organismo humano e sua saúde.

<<< veja mais tratamentos e dicas caseiras

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *