Benefícios da auto-hemoterapia no tratamento de vitiligo

Depois de o tratamento ter passado décadas na obscuridade, desprezado ou ignorado pela Medicina convencional e seus representantes, os benefícios da auto-hemoterapia no tratamento de vitiligo, doença geralmente considerada incurável, vem ganhando atenção e despertando interesse e esperança.

Benefícios da auto-hemoterapia no tratamento de vitiligo

Benefícios da auto-hemoterapia no tratamento de vitiligo

Vitiligo é o nome de uma doença de pele que deixa esta despigmentada em certos locais, o que forma manchas brancas o corpo. É uma condição relativamente comum. Estima-se que haja mais de cem mil novos casos todos os anos só em nosso país.

A teoria mais aceita para a causa do vitiligo é a de que se trata de um fenômeno autoimune, ou seja, um caso em que o sistema de defesa do organismo considera parte do corpo como um agente estranho e ataca-a. Nesse caso, as partes atacadas são os melanócitos, células produtoras de melanina, pigmento responsável pela cor da pele, dos olhos e do cabelo.

Acredita-se que possa haver fatores hereditários e ambientais (como a exposição a certos produtos químicos) entre aqueles que desencadeiam o surgimento dessa doença. Fatores psicológicos como stress ou traumas podem servir de gatilho para o aparecimento dela também.

As manchas típicas da doença podem aparecer em qualquer parte do corpo, como, por exemplo, mãos, barriga ou boca. Essas manchas costumam ser de variados tamanhos e, quanto mais escura a pele da pessoa, mais elas se destacam nela. Com o avanço da doença, elas se espalham e aumentam de tamanho.

Em adição a elas, a doença pode também se manifestar na forma de descoloração do cabelo. Como as manchas marcam espaços da pele em que a melanina, pigmento que protege a pele, foi destruída, a pele fica mais sensível à radiação solar e deve ser protegida para evitar ardência e males piores.

Embora não se limite a nenhuma idade, o vitiligo costuma se manifestar quando o doente é jovem. A faixa de idade mais comum para a manifestação dela é aquela que fica entre 20 e 30 anos.

De modo geral, o vitiligo não é considerado um risco para a vida de seus portadores nem afeta de forma significativa a saúde física deles. Ela, contudo, pode causar grandes alterações na aparência física dos pacientes e, consequentemente, na autoestima dessas pessoas. Geralmente, esse é considerado o problema mais sério com o vitiligo.

O vitiligo geralmente é identificado no exame clínico realizado pelo dermatologista, mas exames complementares podem ser úteis para descartar outras possibilidades. De modo geral, o vitiligo não tem cura.

O que é o tratamento / auto-hemoterapia

Como o nome indica, trata-se de um tratamento (“terapia”) que usa o sangue (“hemato”) do próprio paciente (“auto”) para combater certos problemas de saúde além de melhorar seu estado geral de saúde. Essa técnica foi introduzida no começo do século XX.

Depois de alguns anos de uso, acabou perdendo popularidade e influência na comunidade médica, que, cada vez, foi se voltando para métodos mais complexos (e caros), como aqueles propagandeados pela bilionária indústria farmacêutica.

Como quer que seja, nota-se atualmente, depois de décadas de quase total silêncio sobre ela, interesse – da parte tanto de membros da comunidade médica como de leigos interessados nos benefícios dela para a saúde – na técnica de que estamos falando nesse texto.

Como funciona o procedimento

Entre as grandes vantagens do método, estão a simplicidade extrema, a praticidade, a segurança e o baixo custo. Diferente do que acontece com os remédios tradicionais, cheios de efeitos colaterais e, em muitos casos, podendo levar ao desenvolvimento da dependência química, e de procedimentos arriscados, com altas taxas de fracassos, muito dificilmente (se é que em algum momento) ouvem-se relatos na aplicação da técnica. Trata-se realmente de um método muito seguro.

Não só seguro como também simples, rápido e barato. O recurso médico mais complexo a que costuma recorrer é uma seringa. Como se trata da manipulação de sangue, os devidos cuidados higiênicos devem, indubitavelmente, ser aplicados. O produto usado não é um monopólio de poderosos laboratórios. Pelo contrário, é o sangue do próprio paciente.

Nascimento e renascimento da técnica

Como já dissemos, o procedimento começou a ser praticado no começo do século passado, especialmente depois dos trabalhos pioneiros sobre o assunto de um médico francês de nome Paul Revaut, que definiu seus princípios básicos no ano de 1912 e escreveu no ano seguinte, 1913, um texto influente sobre essa terapia e os males contra os quais ela podia ser usada. A asma e a anafilaxia (alergia grave) estavam entre os problemas que ele tratava com ela.

Como dissemos, a técnica perdeu popularidade e influência e durante muito pareceu morta e enterrada. Alguns médicos continuaram, porém, a pesquisar o assunto e a praticar essa forma de intervenção médica. Um dos exemplos mais influentes foi o médico Luiz Moura, já falecido. Ele foi incentivado pelo pai, também médico, a usar o procedimento, o que fez desde seus tempos de estudante.

Depois de usar o método com sucesso durante sua carreira, ele se tornou um propagandista dele, apresentando seus benefícios à população em geral. Isso o indispôs com parte significativa de seus colegas de profissão, muitos dos quais se opõem ao procedimento, que consideram não ter sido devidamente testado.

Apesar das poderosas pressões, muitas delas vindas de órgãos da classe médica, ele não recuou e continuou defendendo suas ideias, o que lhe valeu reportagens negativas de órgãos de imprensa. Ele porém, costumava receber vários depoimentos, enviados espontaneamente, de pessoas felizes pelos resultados alcançados com a terapia e gratas pelo serviço prestado por ele para a conscientização das pessoas.

O uso da técnica no combate ao vitiligo

Como dissemos acima, o vitiligo é considerado uma doença incurável. Na melhor das hipóteses, espera-se que os tratamentos convencionais ajudem a estabilizar a doença ou a reduzir um pouco seus sintomas, de modo a melhorar a vida social do paciente.

Mas, agora vem a parte má, é que os “bons” medicamentos para esta doença não estão ao alcance de todos.

É aí que a auto-hemoterapia entra, resumindo, o sangue venoso (aquele que percorre as veias e é rico em gás carbônico) do paciente é extraído e aplicado em um músculo. Em consequência, o organismo do paciente pensa que está sob ataque de um corpo estranho e começa a intensificar a atuação de seu sistema de proteção, o sistema imunológico.

Uma atividade que é especialmente aumentada depois da aplicação do sangue é a produção de macrófagos, células do sistema imunológica que, entre outras funções, destrói restos celulares e células mortas e ataca invasores no organismo como, por exemplo, bactérias.

Nos primeiros cinco dias depois da aplicação da técnica em um paciente, a proporção de macrófagos nele vai aumentando gradualmente e chega a aumentar quatro vezes. Isso, segundo os defensores do procedimento, favorece o organismo em sua luta contra males como processos infecciosos além de ajudar a saúde geral do organismo e colaborar para o equilíbrio de seus processos.

Entre o quinto e o sétimo dia, a quantidade de macrófagos vai caindo (pois há cada vez menos sangue no músculo incentivando sua produção) até voltar ao normal.

É por essa razão que costuma ser sugerido que o procedimento seja executado em sessões separadas por 7 dias (nos casos mais leves) ou 5 dias (nos casos mais severos).

Dessa forma, as aplicações são retomadas quando o número de macrófagos está diminuindo. A nova sessão faz esse número aumentar de novo, garantindo que organismo vá gozar novamente dos benefícios desse aumento. Sugere-se ainda que, depois de 5 meses de tratamento, a pessoa fique uns 2 meses sem fazer as aplicações, para “descansar” músculos e veias. Resumindo, a técnica em si não cura a doença, mas melhora o seu organismo para ele próprio se curar! 😉

Veja mais informações no vídeo abaixo;

Neste endereço, parte de um site dedicado a conscientizar a população, pode ser lido o depoimento de uma pessoa sobre os benefícios auto-hemoterapia no tratamento do vitiligo.

<<< Outras receitas e tratamentos naturais

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *